quinta-feira, 14 de junho de 2012

SteamPink: Autoras a todo vapor!

A primeira característica que chama a atenção em SteamPink é a beleza e a qualidade da edição. Realmente muito cuidadosa, com papel diferenciado, boa diagramação, capa e ilustrações de ótimo gosto.

Os textos selecionados são todos bem interessantes. Claro, sempre há aqueles pelos quais você se afeiçoa mais, seja em razão do estilo do autor (no caso, das autoras), seja porque você tem certa preferência pelo tema fantástico abordado, ou então graças ao uso de algum recurso estético, que tenha despertado sua atenção durante a leitura. Em SteamPink, encantaram-me, de maneira especial, os contos O Poeta, A Donzela Insolente e o Livro do Tempo (página 40), Terceiro Reinado (página 70), A Dama dos Corvos (página 84) e Diário de Bordo de Lídia Saint Clair (página 162). No entanto, vale dizer que achei a obra coesa, com manutenção da qualidade do início ao fim.

Sim, existe um senão, pois a perfeição é para as divindades. Notei pequenas falhas de revisão em alguns contos, que me incomodaram um pouco. A princípio, achei que justificariam a perda de uma estrela. Entretanto, admirando a edição tão cuidadosa e saboreando novamente a escrita agradável das autoras selecionadas, cada uma a seu modo (Georgette Silen e Amanda Reznor, por exemplo, foram impecáveis no uso da linguagem; já This Gomez e Bia Machado apresentaram uma escrita leve e fluída, com o sempre bem-vindo apelo romântico), cheguei à conclusão de que este é um livro cinco estrelas.

Acho que a literatura fantástica brasileira está em ascensão. Apenas precisa - e merece - mais leitores.
E que venha o SteamPink II!

Nenhum comentário:

Postar um comentário